Pular para o conteúdo principal

Antigo Prédio dos Correios





O antigo prédio dos Correios e Telégrafos possui 3.600 m² de área. Foi projetado pelo arquiteto Theodor Wiederspahn e pelo engenheiro Rudolf Ahrons. Construído entre 1910 e 1913.  O estilo é eclético com influencia barroca.
Possui ornamentações, esculturas, torre com relógio e cúpulas de metal.  Esse prédio foi tombado em 1980 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Através de um convênio com o governo estadual e federal surgiu a criação do espaço Memorial, em 1996, no antigo prédio dos Correios e Telégrafos. Em 1998 passou por restauro completo,  com climatização para sediar o Arquivo Histórico do RS e  salas do Tesouro, foram construídos elevadores e claraboias para permitir a integração das áreas. Após o restauro tomou o nome de  Memorial do Rio Grande do Sul, sede da memória gaúcha.
 A Exposição Linha do Tempo, inaugurada em 2000, é um acervo riquíssimo que  conta a história do RS desde seus primeiros habitantes: A Chegada do Homem ao RS é o primeiro painel. Influencia dos povos indígenas. A chegada dos Exploradores Europeus. A Guerra Guaranítica, Revolução Farroupilha etc.. é uma exposição permanente no Memorial.





 O quadro A Cocagna que atraiu os imigrantes para o Brasil, país da fartura





Esculturas da fachado do prédio,  representando o grupo do Atlas, do escultor Wenzel Folberger



O Memorial é um centro de informação e divulgação da história do RS, com coleção de objetos, mapas, gravuras, fotos livros etc. No saguão do prédio há uma exposição  contando os principais momentos históricos do RS com 36 painéis temáticos com textos, ilustrações, mapas e 52 módulos. Há vários espaços, como auditórios, museu, sala de vídeo, e sala multiuso. Destacamos a Sala Verde dos Correios onde é apresentado material para conscientização ambiental,  parceria com o Ministério do Meio Ambiente.
A sala do Tesouro possui coleção do Arquivo Histórico do RS com manuscritos raros.

Destacamos também os cadernos de história do memorial do professor historiador Voltaire Schilling sobre temas históricos com mais de 30 títulos.

    Comentários

    Postagens mais visitadas deste blog

    Igreja São Cristóvão

    Igreja São Cristóvão - Ana Rech - Caxias do Sul - RS


     Ousadia da arquitetura lembrando um caminhão Pórtico da entrada de Ana Rech
    Por volta de 1950 foi construído um oratório na Encruzilhada de Ana Rech com a imagem de São Cristóvão. Foi escolhido um  ponto estratégico, na BR 116 e entrada de Ana Rech.   Dois anos após foi realizada a primeira festa dos motoristas. A nova capela foi iniciada em 1985, com o projeto de um caminhão. Em 1999 o templo em forma de caminhão  estava pronto, foi abençoada pelo Bispo Dom Paulo Moretto. As comunidades do entorno são Marianinha, Loteamento São Cristóvão e Jardim do Lago.
    A Festa dos Motoristas acontece em julho.
    Parte frontal da igreja

    EXPLORANDO AVES NO LITORAL CATARINENSE

    Balneário Arroio Silva - Morro dos Conventos


    Balneário Arroio Silva é um município de Santa Catarina. A história do município  começa na década de 1920, quando foram construídos os primeiros hotéis  no final dessa década, muitos veranistas gaúchos costumavam veranear no local. Havia poucas casas.  Os primeiros tempos foram  difíceis,  acesso ruim,  falta de luz e  água encanada.  O Balneário possui 22 km de praia contínua, a praia central é Arroio Silva, ao sul estão as praias da Meta, dos Golfinhos, do Mariscão e da Caçamba. Uma das atrações mais conhecidas é a Arrancada de Caminhões que acontece  na Praia da Meta a 2 km do centro. Outra atração desta praia é a Plataforma de Pesca com 410 m de extensão.  A praia de Mariscão e da Caçamba promovem no mês de janeiro, etapas do Circuito Regional de Arrancada de Motos.
    http://www.santur.sc.gov.br/destinos/caminho-dos-canions/976-balneario-arroio-do-silva.html



    19 de janeiro de 2014 – Domingo Chegada à Arroio Silva às oito e meia da manhã. Esta…

    Sitio Santa Terezinha - Ibiúna - SP

    Sítio Santa Terezinha, localizado em Ibiúna SP.

    Sempre que vou visitar meu filho nesta cidade, gosto de entrar em contato com as pessoas da redondeza, conhecer sua cultura, como vivem e a mata nativa. Em Ibiúna há resquícios da Mata Atlântica, sempre tive  curiosidade de conhecer as árvores nativas desse bioma. Dona Santina me convidou para conhecer um sítio ali perto, "com muitas árvores diferentes, vindas de várias partes do mundo". Fiquei encantada em poder conhecer as árvores exóticas do sítio Santa Terezinha e aceitei logo o convite!

    Dona Santina contou que os avós maternos de seu genro vieram da antiga Iugoslávia, da Servia e da Bósnia, que a mãe de Yuri, nascida no  Brasil, casou com um descendente de italiano. Ao comprar esse sítio, seu avô trouxe mudas de vários lugares do mundo: da Oceania, Europa e América Central.  O sítio Santa Terezinha tem muita história para contar. 
    O sítio está nas mãos de seu genro Yuri, casado com sua filha Jaqueline. Yuri tem grande consci…